PAGINA EM CONSTRUÇÃO

 

1960

Em 1960 depois de 14 anos disputando competições amadoras foi montado a primeira equipe profissional, e a diretoria montou um excelente time comandado pelo seu principal jogador, o meia esquerda Ranulfo, que jogou no São Paulo Futebol Clube chegando a ser convocado para a seleção brasileira na década de 50. Nesse ano o Atlético de Paranavaí foi o segundo colocado no Grupo Norte, do Paranaense, o vermelhinho mandava seus jogos em Apucarana, porque não tinha estádio. (Diário do Noroeste, 2002, p.41)

ACP – Viraci, Polaco, Periquito, João Preto, Ferreira, Osmar, Alemão, Danúbio, Paraná, Padreco, Reis, Catarino, Mota, Carioca, Alduino, Lelo, Vitor, Madalosso, Osvaldo, Lauro Machado, Cangere, Ranulfo e Pedrinho.

O Goleiro Viraci foi considerado um dos melhores do estado, atuou ainda no Grêmio de Maringá, São Paulo de Londrina, Apucarana F.C. e outras equipes do Interior. Periquito foi um dos melhores zagueiros da historia, assim como João Preto. Danúbio, ponta direita, atuou no Grêmio de Maringá. Padreco jogou no operário de Ponta Grossa, no Ferroviário de Curitiba e em diversas equipes do Paraná. Reis jogou no Coritiba F.C., tendo sido campeão paranaense em 1968/69. (PADILHA ALONSO, 2005, p.125).

Campeonato Paranaense da Zona Norte – Londrina, Arapongas, Nacional de Rolandia, Mandaguari, GERA de Apucarana, Comercial de Cornélio Procópio, Cambe, Astorga, Independente de Mandaguaçu, Atlético Clube de Paranavaí, Estrela do Norte de Ibipora, e Portuguesa de Londrina, o campeão foi o Mandaguari.

 

                       

1° Turno:

22.05.60 – ACP 1 x 0 Comercial

29.05.60 – Arapongas 5 x 0 ACP

05.06.60 – ACP 1 x 1 Apucarana

12.06.60 – Nacional Rolandia 5 x 3 ACP

19.06.60 – ACP 1 x 3 Londrina

16.06.60 – Mandaguari 5 x 0 ACP

03.07.60 – Astorga 1 x 1 ACP

10.07.60 – ACP 4 x 0 Portuguesa

17.07.60 – Cambe 3 x 2 ACP

24.07.60 – ACP 6 x 3 Independente

31.07.60 – Estrela do Norte 1 x 1 ACP

 

2° Turno:

14.08.60 – ACP 1 x 2 Arapongas

21.08.60 – Comercial 2 x 2 ACP

28.08.60 – ACP 1 x 2 Nacional

04.09.60 – Apucarana 0 x 2 ACP

11.09.60 – ACP 1 x 1 Mandaguari

18.09.60 – Londrina 1 x 3 ACP

Reportagem do Jornal “Paraná Esportivo” de Curitiba em 19 de setembro de 1960:

“Na grande surpresa da rodada o Londrina foi derrotado inapelavelmente pelo modesto Paranavaí pelo placar de 3 a 1 rasgando assim o cartaz do caçula gigante. Ranulfo foi a grande figura do cotejo levando sua equipe a vitória, marcaram os tentos dos vencedores: Laurinho, Cangere, e Pedrinho, enquanto Noca assinalou o tento de honra do Londrina”.

Antonio dos Santos teve boa atuação enquanto a renda foi de Cr$31.050,00

Londrina – Zeferino, Melado, Pinheiro, Áureo, Cortez, Arinho, Chuvisco, Julinho, Sarcinelli, Paulinho, e Noca.

A.C.P – Carioca, Polaco, Alduino, Osmar, João Preto, Lelo, Cangere, Osvaldo, Laurinho, Ranulfo, e Pedrinho.

25.09.60 – ACP 6 x 0 Astorga

02.10.60 – Portuguesa 2 x 1 ACP

09.10.60 – ACP 3 x 0 Cambe

23.10.60 – ACP 6 x 1 Estrela do Norte

30.10.60 – Independente 1 x 2 ACP

ACP 1960 - Espanhol, Carioca, Frangão, Osmar, Ayala e Salomão Felipe

Espanhol, Carioca, Frangão, Osmar, Ayala e Salomão Felipe, foto cedida por Nêodo Noronha Dias ao Jornal Diário do Noroeste.

 

Decisão da 6ª vaga:

08.01.61 – ACP 4 x 2 Apucarana

11.01.61 – Apucarana 2 x 2 ACP

 

3° Turno:

15.01.61 – Nacional 2 x 2 ACP

22.01.61 – ACP 4 x 2 Londrina

29.01.61 – ACP 2 x 2 Mandaguari

05.02.61 – ACP 1 x 1 Arapongas

19.02.61 – Comercial 1 x 2 ACP

 

Decisão do 3° Turno:

26.02.61 – Mandaguari 4 x 1 ACP

05.03.61 – ACP 1 x 1 Nacional

 

Classificação Final:

1° Lugar – Mandaguari

2° Lugar – Comercial

3° Lugar – Nacional

6° Lugar – Atlético Clube de Paranavai

 

1961

O campeonato de 1961 teve a formula denominada de “Fraga”, campeão do turno x campeão do returno para decidir o titulo. Nesse ano a federação decidiu acabar com os aspirantes e fortalecer a categoria juvenil. O campeão foi o Comercial Esporte Clube.

Grupo Norte Novo: Mandaguari, Arapongas, Londrina, Atlético Clube de Paranavaí, Comercial de Cornélio Procópio, Nova Esperança, Independente de Mandaguaçu, Nacional de Rolandia, Astorga, Cambe, GERA de Apucarana e Portuguesa de Londrina.

Amistoso – ACP 2 x 3 Olaria RJ

ACP – Flavio Giovine, Polaco, Dile, Flavio, Otacílio Egger, Godê, Jairo, Nino Bergamini, Neco, Toico, Rodrigues. Técnico Ferreira, Diretor Geraldo Assif, Massagista Jamil.

1° Turno:

14.05.61 – Portuguesa 0 x 3 ACP

21.05.61 – ACP 2 x 1 Astorga

28.05.61 – Nova Esperança 0 x 2 ACP

04.06.61 – ACP 2 x 1 Independente

18.06.61 – Apucarana 2 x 0 ACP

25.06.61 – Arapongas 1 x 0 ACP

09.07.61 – ACP 1 x 0 Nacional

16.07.61 – ACP 4 x 2 Cambe

23.07.61 – ACP 0 x 0 Londrina

30.07.61 – Mandaguari 0 x 0 ACP

06.08.61 – ACP 4 x 2 Comercial

2° Turno:

13.08.61 – ACP 11 x 0 Portuguesa (Anulado)

20.08.61 – Astorga 0 x 0 ACP

27.08.61 – ACP 1 x 1 Nova Esperança

10.09.61 – Independente 1 x 2 ACP

17.09.61 – ACP 2 x 0 Apucarana

24.09.61 – ACP 3 x 2 Arapongas

01.10.61 – Nacional 0 x 0 ACP

15.10.61 – Cambe 3 x 2 ACP

22.10.61 – Londrina 1 x 1 ACP

29.10.61 – ACP 1 x 2 Mandaguari

05.11.61 – Comercial 4 x 0 ACP

 

Classificação Final:

1° Lugar – Comercial

2° Lugar – Mandaguari

3° Lugar – Nacional

4° Lugar – Atlético Clube de Paranavai

 

ACP – Mangaba, Polaco “Pombalino”, Américo, Ayala, Reis, Vitor, Danúbio, Ramom, Paraná, Pelezinho, Padreco.

 

1962

O Campeonato Paranaense de 1962 teve o seguinte grupo do Norte Novo: Grêmio de Maringá, Nova Esperança, Mandaguari, Apucarana, Londrina, Atlético Clube de Paranavaí, Astorga, Cambe, Nacional de Rolandia, Independente de Mandaguaçu e Comercial de Cornélio Procópio.

Norte Novo – Arapongas, Astorga, Apucarana, Cambe, Comercial de Cornélio Procópio, Londrina, Atlético Clube de Paranavaí, Nacional de Rolandia, Nova Esperança, Mandaguari, Independente de Mandaguaçu, Grêmio de Esportes Maringá.

1° Turno:

20.05.62 – ACP 1 x 0 Nova Esperança (ACP perdeu os pontos desse jogo por utilizar atletas irregulares).

27.05.62 – ACP 1 x 0 Nacional

03.06.62 – ACP 1 x 0 Arapongas

10.06.62 – ACP 2 x 0 Gremio de Maringá

17.06.62 – Comercial 1 x 0 ACP

24.06.62 – ACP 3 x 0 Mandaguari

01.07.62 – ACP 2 x 2 Cambe

08.07.62 – ACP 3 x 3 Astorga

15.07.62 – Mandaguari 1 x 2 ACP

22.07.62 – ACP 6 x 1 Independente

29.06.62 – Londrina 2 x 2 ACP

2° Turno:

19.08.62 – Nacional 3 x 0 ACP

26.08.62 – ACP 3 x 1 Nova Esperança

02.09.62 – Apucarana 2 x 1 ACP

09.09.62 – ACP 5 x 2 Arapongas

16.09.62 – Cambe 3 x 2 ACP

23.09.62 – ACP 3 x 1 Mandaguari

30.09.62 – ACP W x O Astorga

27.01.63 – ACP 1 x 0 Comercial

03.02.63 – ACP 1 x 2 Londrina

Classificação Final:

1° Lugar – Londrina

2° Lugar – Apucarana

3° Lugar – Mandaguari

5° Lugar – Atlético Clube de Paranavai

ACP – Veludo, Polaco “Pombalino”, João Preto, Américo, Ditinho, Vitor, Maninho, Tiao Medonho, Ranulfo e Lauro Machado.

ACP (Juvenil) – Catarino, Tochi, Demerval, Zé Leite, Ditao, Edivan, Kelé, Baratinha, Chiquita, Helinho Bararuba, Orozinho, Wilsonho e Norton.

 

1963

Grupo Norte – Grêmio de Maringá, Londrina, Arapongas, Cambe, Mandaguaçu, Mandaguari, Nova Esperança, Comercial de Cornélio Procópio, Atlético Clube de Paranavaí, Nacional de Rolandia e Apucarana.

 

1° Turno:

25.05.63 – Mandaguari 4 x 0 ACP

02.06.63 – ACP 2 x 1 Nova Esperança

09.06.63 – Comercial 1 x 1 ACP

16.06.63 – ACP 0 x 0 Arapongas

23.06.63 – Cambe 3 x 1 ACP

30.06.63 – ACP 2 x 2 Independente

07.07.63 – Londrina 3 x 0 ACP

14.07.63 – ACP 2 x 3 Gremio de Maringá

21.07.63 – Nacional 1 x 3 ACP

04.08.63 – ACP 3 x 1 Apucarana.

 

2° Turno:

08.09.63 – ACP 2 x 0 Mandaguari

15.09.63 – Nova Esperança 1 x 0 ACP

22.09.63 – ACP 2 x 1 Comercial

29.09.63 – Arapongas 1 x 0 ACP

13.10.63 – ACP 2 x 0 Cambe

20.10.63 – Independente 1 x 1 ACP

27.10.63 – ACP 5 x 1 Londrina

03.11.63 – Grêmio Maringá 2 x 2 ACP

10.11.63 – ACP 0 x 1 Nacional

            Reportagem do Jornal “Paraná Esportivo” de Curitiba no dia 11 de novembro de 1963:

            Na cidade de Paranavaí a equipe do Nacional de Rolandia conseguiu expressivo resultado para as suas cores ao derrotar o Atlético Clube de Paranavaí que vinha de excelentes resultados pela contagem mínima. O único tento da partida foi anotado por intermédio de Léco, o resultado pode ser considerado justo embora o Paranavaí merecesse melhor sorte.

Arbitragem de Celso Inocente

ACP – Fernando, Periquito, Reis, Néri, Ranulfo, Polaco, Danúbio, Vitor, Padreco, Paraná e Pedrinho.

Nacional de Rolandia: Mão de Pilão, Carreira, Eli, Zezinho, Jamil, Diógenes, Dorvalino, Léco, Juquinha, Klaus, e Nilson.

Classificação Final:

1° Lugar – Grêmio de Maringa

2° Lugar – Londrina

3° Lugar – Cambe

6° Lugar – Atlético Clube de Paranavai

ACP – Mangaba, Eraldo, João Preto, Polaco “Pombalino”, Ditinho, Tatu, Damurie, Tiao, Bahia, Osvaldinho e Jurandir.

 

1964

Grupo Norte Novo – Grêmio de Maringá, Nacional de Rolandia, Bela Vista, Atlético Clube de Paranavaí, Arapongas, Astorga, São Paulo de Londrina, Apucarana, Cambe, Esporte Clube de Cornélio Procópio, Jandaia do Sul, Mandaguari, Londrina e Estrela de Ibipora.

 

1° Turno:

17.05.64 – ACP 1 x 1 Mandaguari

24.05.64 – Londrina 2 x 2 ACP

31.05.64 – ACP 2 x 1 Bela Vista

07.06.64 – ACP 2 x 1 Astorga

21.06.64 – ACP 0 x 0 Gremio de Maringá

28.06.64 – ACP 0 x 1 Nacional

05.07.64 – Apucarana 3 x 1 ACP

12.07.64 – Cambe 1 x 2 ACP

19.07.64 – São Paulo 2 x 0 ACP

26.07.64 – ACP 2 x 2 Arapongas

02.08.64 – ACP 3 x 1 Estrela do Norte

09.08.64 – Comercial 1 x 2 ACP

 

2° Turno:

13.09.64 – ACP 3 x 3 Londrina

20.09.64 – ACP 3 x 2 Bela Vista

27.09.64 – Astorga 1 x 2 ACP

04.10.64 – Estrela do Norte 2 x 2 ACP

11.10.64 – ACP 2 x 0 Nacional

18.10.64 – ACP 1 x 1 Apucarana

25.10.64 – ACP 3 x 3 Cambe

01.11.64 – ACP 2 x 0 São Paulo

08.11.64 – Arapongas 4 x 0 ACP

15.11.64 – Maringá 3 x 0 ACP

29.11.64 – Jandaia 1 x 3 ACP

05.12.64 – Mandaguari 2 x 1 ACP

 

Classificação Final:

1° Lugar – Grêmio de Maringa

2° Lugar – São Paulo de Londrina

3° Lugar – Arapongas

7° Lugar – Atlético Clube de Paranavai

 

ACP – Fernando, Periquito, Polaco “Pombalino”, Vitor, Alduino, João Preto, Nenê, Ditinho, Tiao Medonho, Ranulfo, e Lauro Machado.

 

ACP (Amador) – Juarez Canjarana, Chico, Helinho, Deval, Tião, Nino, Nenê, Alcides Troian, Boby, Voeli, Adalto, Zé Mecânico e Sinhá.

Ainda em 64 o ACP foi bi-campeao amador (63/64), da Liga de Futebol de Paranavai com estes atletas:

ACP (Amador) – Saul, Wilson, Irineu, Nenê, Chico, Helinho, Tião, Wladimir, Orozimbo, China, Zé Mecânico, Nino, Chiquita e Lélio.

 

1965

O Campeonato de 1965 ficou marcado pela implantação da lei de acesso, o campeonato foi disputado em dois turnos com pontos corridos e as equipes divididas em dois grupos: Sul e Norte. As seis melhores equipes de cada região disputariam a divisão principal em 1966, totalizando 12 equipes e as demais disputariam a divisão inferior.

Grupo Norte: Grêmio de Maringá, Cianorte, Atlético Clube de Paranavaí, Nacional de Rolandia, Cambaraense, Estrela do Norte, Arapongas, Mandaguari, Jacarezinho, Jandaia, Cambe, São Paulo de Londrina, Comercial de Cornélio Procópio, Ribeirão Claro, Londrina, União Bandeirante, e Apucarana.

 

1° Turno:

02.05.65 – ACP 4 x 0 Comercial

09.05.65 – ACP 0 x 2 Maringa

16.05.65 – ACP 2 x 1 Apucarana

23.05.65 – Londrina 2 x 1 ACP

30.05.65 – ACP 2 x 1 Uniao Bandeirante

06.06.65 – Ribeirão Claro 3 x 1 ACP

13.06.65 – ACP 2 x 0 Jacarezinho

20.06.65 – Cianorte 1 x 5 ACP

04.07.65 – ACP 2 x 0 Nacional

11.07.65 – Jandaia 2 x 1 ACP

18.07.65 – ACP 2 x 0 Cambara

25.07.65 – Estrela do Norte 0 x 1 ACP

01.08.65 – ACP 2 x 2 Cambe

08.08.65 – Arapongas 6 x 1 ACP

15.08.65 – ACP 2 x 0 Mandaguari

22.08.65 – São Paulo 3 x 2 ACP

 

2° Turno:

29.08.65 – Comercial 1 x 2 ACP

05.09.65 – ACP 1 x 3 Gremio de Maringá

12.09.65 – Apucarana 2 x 0 ACP

19.09.65 – ACP 0 x 0 Londrina

02.10.65 – ACP 5 x 2 Ribeirao Claro

10.10.65 – Jacarezinho 2 x 2 ACP

17.10.65 – ACP 2 x 1 Cianorte

31.10.65 – Nacional 0 x 1 ACP

07.11.65 – ACP 1 x 0 Jandaia (anulada)

14.11.65 – Cambara 3 x 2 ACP

21.11.65 – ACP 2 x 0 Estrela do Norte

28.11.65 – Cambe 1 x 0 ACP

05.12.65 – ACP 3 x 1 Arapongas

08.12.65 – ACP2 x 4 Uniao Bandeirante

12.12.65 – Mandaguari 2 x 2 ACP

19.12.65 – ACP 2 x 0 São Paulo

 

Classificação Final:

1° Lugar – Gremio de Maringa

2° Lugar – União Bandeirante

3° Lugar – Londrina

8° Lugar – Atlético Clube de Paranavai

 

O Grêmio de Maringá foi o campeão da serie norte, mas perdeu o titulo para o Ferroviário, o Atlético Clube de Paranavaí foi oitavo colocado e teve que disputar a divisão de acesso em 1966.

 

1966

Pela Primeira vez, o futebol de Paraná teve em um campeonato a reunião das equipes do sul e do norte em um so grupo.

Equipes da divisão de acesso (1ª Divisão) Zona Norte: Jandaia, Café de Cianorte, Atlético Clube de Paranavaí, Nacional de Rolandia, Mandaguari, Estrela do Norte, Mouraoense, Comercial, Bela Vista, Andiraense, Cambe, e Jacarezinho.

66-01

Da esquerda para a direita. Em pé: Ranulfo (técnico), Sr. Orides Bozon Penteado (diretor de futebol), Vasco (tesoureiro), Tatu, Sr. Pereira, Helio Fernandes, Mirão, Greco, Valter Melo e Osmar. Em baixo: Victor, Escurinho, Orlandinho, Ditinho, Flavio, Polaco, Gonçalo, Canário, Mangaba, Baçú, Bispo, Voily, Eraldo, Raimundinho e Helio. (Foto: Internet – Voily de Oliveira)

Amistoso – 14.12.66 – ACP 4 x 4 Prudentina – gols de Pulga (02), Tiao Medonho e Jurandir. O amistoso marcou os festejos de aniversario da cidade, tendo o ponta pe inicial sendo dado pelo prefeito Jose Vaz de Carvalho.

ACP – Bassú, Osmar, Tatu, Gonçalo, João Preto, Du Morier, Pulga, Tiao Medonho, Gaiola, Jurandir, Deval, Chico Romano, Saul Bogoni e Helio Bararuba. Presidente Joaquim Castela (vice prefeito) e Godoy Marinho.

No ano de 1966 o campeão da serie norte foi o Jandaia Esporte Clube que venceu o Operário de Ponta Grossa (campeão da serie sul) pelo placar de 2 a 1 e subiu para primeira divisão (Especial), o Atlético Ferroviario foi o campeão da Especial. A equipe do Atlético Clube de Paranavaí não conseguiu o acesso a divisão especial de 1966, neste mesmo ano Maringá inaugura o Estádio Willie Davis.

66-02

Da esquerda para a direita. Em pé: Mirão, Biga, Mangaba, Osmar, Zé Preto, Gonçalo, Tatu e Arinho. Em baixo: Baia, Tião, Maninho, Osvaldo Canhão, Gaiola, Voily e Ditinho. (Foto: Internet – Voily de Oliveira)

ACP – Osmar, Bassu, Tatu, Gonçalo, João Preto, Du Morier, Pulga, Tiao Medonho, Gaiola e Jurandir. Diretores – Joaquim Castela e Godoy Marinho.

 

1967

O ano de 1967 foi marcante pela conquista do primeiro titulo da segunda divisão, já na primeira o rival Grêmio de Maringá perdeu o titulo ao ser derrotado pelo Água Verde por 2 a 1. O Campeonato da FPF foi regulamentado em dois turnos, com pontos corridos. O ultimo colocado seria rebaixado para a 1ª divisão, em contrapartida subiria o campeão da divisão inferior para a divisão especial.

Nesse ano de 1967 o Clube Atlético Paranaense foi o ultimo colocado na divisão principal, devendo ser rebaixado para a divisão de acesso em 1968. Depois de muita confusão e tentativas de manter o Atlético na principal divisão dois problemas surpreenderam o futebol paranaense.

67-02

Da esquerda para a direita. Em pé: Mirão, Ditinho, Eraldo, Raimundinho, Valter Melo, Baçú e Osmar. Em baixo: Greco, Voily, Helio, Victor e Bispo. (Foto: Internet – Voily de Oliveira)

O primeiro dava conta de que o ACP havia utilizado o jogador Orlandinho vindo do Cambe de forma irregular, tendo a suspeita inclusive de sua documentação ter sido falsificada por dirigentes do vermelhinho. Outro problema foi que a comissão de vistoria aferindo a capacidade do Estádio Natal Francisco verifica que apenas 3.865 torcedores poderiam acomodar-se no mesmo, e outras melhorias não estavam concluídas. Começou então uma guerra entre o norte paranaense e a FPF em virtude de o Jandaia também ter sido campeão em 1966 e seu estádio também não ter condições de realização das partidas conforme Federação. Começou então um movimento do Atlético Paranaense para que o campeonato fosse disputado por 13 equipes, mas depois de muita confusão ficou definido que o Atlético Paranaense, o ACP e mais uma equipe totalizariam 14 para a disputa do campeonato de 1968, desde que fosse respeitada as exigências da FPF, onde as cidades deveriam ter uma população mínima de 20.000 pessoas e um estádio com capacidade mínima de 5.000 pessoas, nessas alturas o ACP já estava em condições para as disputas (MACHADO, H., 2005, pgs 294, 295).

Capitaneados pelo seu presidente Dr. Joaquim Castela e seus companheiros de diretoria Antonio Cunha Vasconcelos “Vasco”, Doutor Lupercio Machado de Carvalho (medico do clube), Eurides Buzzon Penteado, o Pinheiro, o Benedito Tangerino, Waldemiro Wagner (Já presidente do Tribunal de Justiça Desportiva TJD), o prefeito Jose Vaz de Carvalho, os vereadores , os deputados Benedito Pinto Dias, Wilson Fortes, o suplente de senador Hamilton Magalhaes, a imprensa local, falada e escrita, e um representante oficial do ACP em Curitiba, Jose Daitchmann, todos numa verdadeira guerra contra a Federação Paranaense de Futebol FPF, realizando ate um enterro simbólico do seu presidente Jose Milani.

Paralelamente ao campeonato estadual foi disputado o “Torneio de Acesso” com clubes do norte e do sul do Estado. Guarani, Operário e Ferroviário (todos de Ponta Grossa), Nacional de Rolandia, CAFÉ de Cianorte, GER de Apucarana, Mandaguari, Caramuru de Castro, SER Arapongas, e Atlético Clube de Paranavaí – ACP. Sagrou-se campeão a equipe do Atlético Clube de Paranavaí que teve que decidir o titulo com o campeão do norte velho – Assoc. Pindorama de Siqueira Campos e com o Grêmio E. Oeste de Guarapuava campeão do centro sul (GENARO CARDOSO, F. 1975, pgs 243, 244).

De acordo com Mirao, o Atlético de Paranavaí conquistou seu primeiro título, na 2ª divisão do Paranaense. A decisão foi contra Guarapuava, o ACP venceu o primeiro jogo por 1 a 0 em casa, e o segundo em Guarapuava por 2 a 1 (gols de Ditinho e Rosa Branca).

Campeão em 1967

Campeão de 1967, o ACP contou com Orides Bozon Penteado (diretor), médico e diretor Joaquim Castella, jogadores Raimundinho, Gonzalo, Valter, Helinho Bararuba, Mangaba, Flavinho, Bassu, Antonio Cunha Vasconcelos (diretor) e Benedito Tangerino (diretor), em pé e Bolinha (mascote), Zé Homem, Mirão (massagista), Tião Medonho, Rosa Branca, Cangerê, Ditinho e Wilson Polaco, agachados (Foto: Suyane)

A decisão foi marcada pela “pressão” exercida sobre os paranavaienses em Guarapuava, a delegação atleticana chegou no sábado em Guarapuava e só foi encontrar um hotel a 20 quilômetros da cidade.

Logo na chegada todos foram informados do “clima pesado”. O então presidente do ACP, Vasco, fez questão de fretar um avião e levar o presidente da Federação, José Milani, para assistir o jogo. “O Vasco ganhava jogo na véspera, ele era danado pra isso” relata Mirao, inclusive “comprando os árbitros, isso acontecia muito naquela época”.

Quando os jogadores jantavam, souberam do título de um jornal local: “Sejam bem-vindos, filhos do diabo”, numa alusão ao apelido do ACP, chamado de “diabo rubro”, em função de suas cores – predomina o vermelho.

No domingo, os jogadores foram recebidos no Estádio com maças, tomates e ovos podres. Os reservas não conseguiram assistir ao jogo – ficaram nos vestiários para não serem agredidos. No campo, entre os jogadores, a situação foi normal. “Havia muito respeito entre os atletas” diz Mirao.

Sair do estádio foi um grande problema, a torcida queria agredir os atletas paranavaienses, então veio reforço policial, mas nem o delegado deu jeito. Foi necessária a ajuda de policiais do exército, então a delegação foi para a delegacia e dali escoltada 20 quilômetros. (Relatos Mirao no DIÁRIO DO NOROESTE, 2002, p 41).

 

1°Turno:

ACP 1 x 1 Pindorama

Grêmio de Guarapuava 2 x 1 Pindorama

Grêmio de Guarapuava 2 x 2 ACP

67-01

Da esquerda para a direita. Em pé: Vasconcelos (Vasco), Osmar, Gonçalo, Valter Melo, Baçú, Eraldo, Raimundinho, Dumuriê, Mangaba, Flávio e Sr. Natal Francisco (patrono). Em baixo: Zeele, Tião, Victor, Fernando, Maninho, Voily e Ditinho. (Foto: Internet – Voily de Oliveira)

 

2°Turno:

Pindorama 0 x 1 ACP

Pindorama 4 x 1 Gremio de Guarapuava

ACP 2 x 1 Gremio de Guarapuava (gols de Ditinho e Rosa Branca)

ACP – Viraci, Alduino, Periquito, João Preto, Bassu, Raimundinho, Ranulfo, Osmar, Canjerê, Ditinho, Rosa Branca, Tiao Medonho. Ranulfo acumulou as funções de técnico.

Outros jogadores de ACP – Mangaba, Luiz Carlos, Gonçalo, Valter, Helinho Bararuba, Flavinho, Zé Homem,  Ditinho, Wilson Polaco.

Dirigentes: Orides Bozon Penteado, Joaquim Castela, Vasco, Benedito Tangerino, Bolinha e Waldomiro Pereira “Mirao”, Roupeiro Paulinho.

bassu 5

Atlético Clube de Paranavaí-PR – ACP – Último clube profissional do Bassu, que aparece em pé sendo o terceiro da esquerda para a direita– O Mascote do time é seu filho Ricardo. Foto: Nei Medina

 

No dia 03 de setembro a equipe disputou o torneio inicio do Campeonato Amador no distrito de Santa Maria (Alto Paraná) com os seguintes atletas:

ACP (Amador) – Zé Leite, Tião, Elesbon, Mauro, Dedé, Chico, Osvaldinho, Pererinha, Joel Baiano, Edson Campeão, e Silas (Folha de Noticias, 21 a 27 de outubro de 2007).

Em 14 de dezembro para comemorar o 15° aniversário de emancipação política de Paranavaí, jogaram no Estádio Natal Francisco (Praça dos Pioneiros) as equipes – veteranos do ACP e Escrete da Radio Bandeirantes de São Paulo, que tinha a frente o narrador Fiori Gilioti. O placar final apontou a vitória dos paranavaienses por 4 a 2.

ACP (Veteranos) – Flavio Giovini, Tetéia, Biga, Ney (DER), Osmar, Zezao, Salomão, Ranulfo, Paulinho, Paraná, Lauro Machado e Cido Lemos.(Diário do Noroeste, 12/12/2008).

 

1968

O ano de 1968 foi considerado um divisor de águas do futebol paranaense, depois da virada de mesa do Clube Atlético Paranaense e do acesso do Atlético Clube de Paranavaí as equipes começaram verdadeiramente a se profissionalizar, seguindo o Atlético que contratou nada menos que quatro bi-campeoes mundiais: Bellini, Djalma Santos, Dorval, e Zequinha.

Para o campeonato de 68 o ACP garantiu o direito de disputar a 1ª divisão por ter sido campeão da divisão de acesso, mas o rebaixado era o poderoso Clube Atlético Paranaense ultimo colocado da 1ª divisão.

A cartolagem não aceitou, de maneira alguma, o tradicional CAP perder tão importante posição para um time de uma cidade pequena, nos confins do Paraná, como o ACP. Cartolas de primeiro escalão botaram a boca no trombone, e estudaram um meio de cassar o título do ACP, impedindo, a todo o custo, sua participação na 1ª divisão. A coisa era simples: O ACP não entrando, o CAP não seria rebaixado, já que era o ultimo colocado.

Estava deflagrada a guerra, de um lado, o poderio da capital, de outro, o presidente do ACP, Dr. Joaquim Castela, seus companheiros de diretoria, Antonio Cunha Vasconcelos, Dr. Lupersio Machado de Carvalho (médico do clube), Eurides Buzzon Penteado, o Pinheiro, o Benedito Tangerino, e outros, o esportista Waldemiro Wagner, já residindo em Curitiba e presidente do Tribunal de Justiça Desportiva, o prefeito José Vaz de Carvalho, os vereadores, os deputados Pinto Dias e Wilson Fortes, o suplente de senador Hamilton Magalhães, a imprensa local, falada e escrita, muita gente, enfim, compondo um exercito disposto a tudo, menos a perder a guerra. Em Curitiba havia também o trabalho do representante oficial do ACP, José Daitchmann.

A coisa engrossou tanto que chegou até o Palácio Iguaçu, envolvendo o governador Paulo Pimentel, que foi pressionado de tal maneira que acabou colocando-se do lado do ACP, mas isto depois que negociações já estavam feitas, no sentido de satisfazer a gregos e troianos, isto é, o ACP iria para a 1ª divisão e o numero de participantes aumentaria, de forma a que o CAP também participasse do certame.

Qual tinha sido a alegação dos curitibanos para impedir a promoção do Atlético Clube de Paranavaí? Que o Estádio Natal Francisco não tinha condições de mandar jogos da importância das disputas da Divisão Especial. Para comprovar isto, a diretoria do CAP e o Estado Maior do futebol curitibano tentaram comprovar o fato mandando filmar o Natal Francisco, naquilo que lhes interessava, e pagou reportagens a jornais de Curitiba para publicar amplas reportagens. A Comissão de Vistoria da Federação fez seu relatório, certamente com cartas marcadas, e concluiu de forma contraria ao ACP.

Aí foi atiçada lenha na fogueira. A força reinvidicatória de Paranavaí entrou com maior intensidade ainda. Reuniões foram feitas em Curitiba. Todas as equipes do Norte do Paraná fizeram chegar as mãos da F.P.F. o seu protesto pelo massacre que Paranavaí estava sofrendo. A Câmara de Vereadores, cujo presidente era Francisco Luiz de Assis, enviou ofícios ao governador Paulo Pimentel, ao presidente de Federação Paranaense de Futebol, José Milani, e para quem pudesse ter alguma influencia que gerasse benefícios para o ACP.

O resultado não se fez esperar muito. Os encontros em Curitiba, com o ACP “virando a mesa” fizeram com que o tapetão funcionasse. O ACP foi para a 1ª divisão e o CAP não foi rebaixado. (DIÁRIO DO NOROESTE, 2002, 14 DE DEZEMBRO, P.42)

 

 

1° Turno:

03.03.68 – ACP 1 x 3 Coritiba

07.03.68 – União Bandeirante 1 x 0 ACP

10.03.68 – ACP 1 x 1 Britania

17.03.68 – Paraná 1 x 1 ACP

20.03.68 – ACP 1 x 0 Seleto

23.03.68 – Atlético Pr 2 x 1 ACP

27.03.68 – ACP 3 x 2 Primavera

31.03.68 – ACP 1 x 0 Apucarana

07.04.68 – Londrina 1 x 0 ACP

13.04.68 – Água Verde 1 x 1 ACP

21.04.68 – ACP 1 x 0 Jandaia

27.04.68 – Ferroviário 3 x 0 ACP

05.05.68 – ACP 2 x 0 Gremio de Maringá

 

2° Turno:

11.05.68 – Coritiba 3 x 3 ACP

19.05.68 – ACP 0 x 1 Uniao Bandeirante

23.05.68 – Britania 0 x 0 ACP

26.05.68 – ACP 3 x 0 Parana

02.06.68 – Seleto 2 x 1 ACP

09.06.68 – ACP 2 x 1 Atletico

15.06.68 – Primavera 1 x 1 ACP

23.06.68 – Apucarana 1 x 0 ACP

30.06.68 – ACP 2 x 1 Londrina

07.07.68 – ACP 2 x 3 Agua Verde

10.07.68 – Jandaia 1 x 1 ACP

14.07.68 – ACP 2 x 1 Ferroviario

21.07.68 – Grêmio Maringá 1 x 0 ACP

 

ACP – Divaldo, Eraldo, Silvio, Bassu, Hugo, Escurinho, Tatu, Alfaro, Silva, Sinesio, Bispo, Mangaba, Gonçalo, Polaco, Barros, Índio, Teotônio, Raimundinho, Nabor, Periquito, Wilson Polaco, Biaça, Valverde.

O goleiro Divaldo e pai do jogador Beletti , revelado pelo Cascavel que atuou no Cruzeiro, Atlético MG, São Paulo, Barcelona e Seleção Brasileira (PADILHA ALONSO, 2005, p.126).

O CAFÉ de Cianorte se tornou o campeao da primeira divisão intimidando árbitros e jogadores adversários, tendo varias ocorrências de violências e tumultos registrados (PADILHA ALONSO, 2005, p.62).

 

Classificação Final da Divisão Especial:

1° Lugar – Coritiba

2° Lugar – Atlético Paranaense

3° Lugar – Apucarana

9° Lugar – Atlético Clube de Paranavai

 

Quadrangular realizado em Maringá (Paraná X São Paulo):

 

22.08.68 – ACP 1 x 1 Ferroviaria – SP

25.06.68 – ACP 0 x 0 Gremio de Maringa

Obs: Ainda participou o Jandaia, não houve decisão Grêmio de Maringá e Ferroviaria terminaram empatados em primeiro lugar.

 

 

1969

Equipes da Divisão Especial: Grêmio de Maringá, Ferroviário, Apucarana, Grêmio Oeste, Cianorte, União, Seleto, Primavera, Coritiba, Água Verde, Paraná, Atlético Pr, Atlético Clube de Paranavaí, Londrina.

img_60318_20130427 (1)

Elenco do Atlético Clube Paranavaí que disputou o Campeonato Paranaense de Futebol, no ano de 1969. O estádio com grande público era o Natal Francisco (hoje Praça dos Pioneiros). Em 1967 o Atlético havia sido campeão da segunda divisão. Em pé da esquerda para a direita: Zé Carlos, Clarino, Mota, Café, Silva, Tatu e Manoel Carlos Kirchiner (presidente). Agachados: Arcanjo, Noriva, Tutu, Luiz Carlos e Scarpini. Correção – A foto do Atlético Clube Paranavaí divulgada nessa coluna no dia 14 de abril de 2013, é do elenco do ano de 1984. Foto cedida pelo Almir José Ribeiro ao Jornal DN.

Amador 1969

No dia 20 de janeiro de 1969, o Atlético Clube Paranavaí foi campeão da Taça Cidade de Paranavaí de Futebol, na categoria Amador. A vitória foi sobre a equipe do DER, por 2 a 0, gols anotados por Dionizio (o Coelho). O prefeito de Paranavaí, José Vaz de Carvalho, entregou o troféu para o capitão do ACP, Chico, sob olhares de Padeiro, Coelho, Silas e Haroldo. Foto cedida pelo Francisco Paulino Romano. Foto Recordando Diário do Noroeste

 

1° Turno:

26.01.69 – ACP 0 x 0 Atletico Pr

02.02.69 – ACP 2 x 2 Ferroviario

09.02.69 – Coritiba 1 x 0 ACP

16.02.69 – Paranavaí 1 x 0 Gremio Oeste

22.02.69 – Água Verde 2 x 0 ACP

02.03.69 – ACP 2 x 1 Cianorte

09.03.69 – Grêmio Maringá 2 x 1 ACP

15.03.69 – Primavera 1 x 2 ACP

23.03.69 – ACP 2 x 0 Apucarana

30.03.69 – ACP 4 x 0 Londrina

06.04.69 – Paraná 2 x 1 ACP

13.04.69 – Seleto 2 x 2 ACP

20.04.69 – ACP 1 x 0 União Bandeirante

IMG-20160127-WA0007

Atlético Clube de Paranavaí (Amador) 1969 (Foto: Arquivo pessoal Silas Sanches)

2° Turno:

27.04.69 – Atlético 1 x 2 ACP

04.05.69 – Ferroviário 1 x 0 ACP

11.05.69 – ACP 0 x 0 Coritiba

18.05.69 – Grêmio Oeste 2 x 0 ACP

25.05.69 – ACP 0 x 1 Agua Verde

01.06.69 – Cianorte 1 x 0 ACP

08.06.69 – ACP 3 x 1 Gremio Maringá

15.06.69 – ACP 2 x 2 Primavera

22.06.69 – Apucarana 1 x 1 ACP

29.06.69 – Londrina 1 x 0 ACP

06.07.69 – ACP 0 x 0 Parana

13.07.69 – ACP 1 x 1 Seleto

20.07.69 – União Bandeirante 3 x 0 ACP

 

ACP – Divaldo, Índio, Murilo, Silvio, Bassu, Eraldo “Polaco”, Alfaro, Walter, Wilson Polaco, Jorge Luis, Bispo, Polaco, Barros, Ditinho, Reinaldo, Valverde e Tatu.

 

Classificação Final da Divisão Especial:

1° Lugar – Coritiba

2° Lugar – Ferroviario

3° Lugar – União Bandeirante

7° Lugar – Atlético Clube de Paranavai

1969

No ano de 1969, a categoria juvenil do Atlético Clube Paranavaí tinha em seu elenco estes atletas. Em pé estão: Espirro, Bica, Elesbão, Rodovaldo, Almir, Piola e Coelho. Agachados os identificados são: Padeirinho, Valter Zari, Garrinchinha e Silas Sanches. Foto cedida pelo Elesbão Soares (DN 04/12/2016)

 

Fontes:

GENARO CARDOSO, F. Historia de Futebol Paranaense, Curitiba, 1978, Gráfica Editora Ltda.

 

MACHADO, I. Futebol de Paraná: 100 anos de Historia, Curitiba, 2005.

 

VICENTE FILHO, J. As Nossas Historias, Paranavaí, 2005.

 

MARCELO SOARES DA SILVA, P. Historias de Paranavaí, Paranavaí, 1988.

 

REVISTA A JOGADA DO ESPORTE, 1970.

 

DIÁRIO DO NOROESTE, 14 DE MARÇO DE 2004, P 15, 16, 17 E 18.

 

DIÁRIO DO NOROESTE, 14 DE DEZEMBRO DE 2002, P. 41, 42 E 43.