PAGINA EM CONSTRUÇÃO

 

1970

Para o Campeonato de 1970 a FPF criou uma nova formula de disputa, onde as equipes foram dividas em duas chaves A e B jogando entre si em dois turnos, classificando os três primeiros de cada grupo para a disputa de um hexagonal. Um detalhe curioso no ano de 70 foi a fusão entre o Londrina de Futebol e Regatas e o Paraná Esporte Clube, originando o LONDRINA ESPORTE CLUBE cujas cores foram vermelha e branca sendo modificada posteriormente para azul e branco.

Equipes: Grêmio de Maringá, Cianorte, Jandaia, Grêmio Oeste, Atlético Clube de Paranavaí, Londrina, Ferroviário, Seleto, Operário, Água Verde, Coritiba, União Bandeirante, Apucarana, Atlético Pr.

 

1° Turno:

31.01.70 – Coritiba 4 x 0 ACP

08.02.70 – ACP 1 x 0 Operario

15.02.70 – ACP 1 x 0 União Bandeirante

IMG-20160127-WA0000

Luis Batista (In Memorian), Sílvio (União Bandeirante) e Silas Sanches (ACP) (Foto: Arquivo Pessoal Silas Sanches)

22.02.70 – Grêmio Maringá 1 x 1 ACP

28.02.70 – Água Verde 2 x 1 ACP

08.03.70 – ACP 3 x 0 Apucarana

15.03.70 – ACP 4 x 1 Cianorte

22.03.70 – Londrina 2 x 2 ACP

29.03.70 – ACP 2 x 2 Jandaia

05.04.70 – Grêmio Oeste 2 x 1 ACP

12.04.70 – ACP 0 x 2 Ferroviario

21.04.70 – ACP 1 x 0 Atletico

26.04.70 – Seleto 2 x 0 ACP

Recordando ACP 1970

Foto: Reprodução Claudio Luiz Decleve

 

2° Turno:

03.05.70 – ACP 1 x 2 Coritiba

10.05.70 – Operário 1 x 1 ACP

17.05.70 – União Bandeirante 2 x 0 ACP

24.05.70 – ACP 2 x 1 Gremio Maringá

31.05.70 – ACP 2 x 3 Agua Verde

07.06.70 – Apucarana 2 x 0 ACP

14.06.70 – Cianorte 0 x 3 ACP

21.06.70 – ACP 1 x 2 Londrina

28.06.70 – Jandaia 3 x 0 ACP

05.07.70 – ACP 1 x 1 Gremio Oeste

11.07.70 – Ferroviário 1 x 1 ACP

19.07.70 – Atlético 3 x 1 ACP

ACP x Seleto Cancelado

Classificação Final da Divisão Especial:

 

1° Lugar – Atlético Pr

2° Lugar – Coritiba

3° Lugar – Grêmio Oeste

11° Lugar – Atlético Clube de Paranavai

ACP – Mão de Onça, Índio, Barros, Silvio, Tatu, Célio, Silva, Alfaro, Moacir, Aloísio, Cebola, Jorginho, Bimbo, Valverde, Souza, Wilson Polaco, Charuto e Giba.

 

1971

O ano de 1971 foi marcado pela modificação novamente no regulamento com o termino do acesso e descenso, com novas equipes sendo convidadas a fazer parte da divisão especial, sendo que algumas não possuíam condições necessárias para tal. Tendo em vista o alarmante numero de participantes, foram instituídas as divisões por zonas. O Norte foi composto por 10 equipes o sul com 7, sendo que nos dois turnos classificatórios sairiam três equipes por pontos ganhos mais duas pelo critério de renda em suas chaves. As dez equipes jogaram entre si em mais dois turnos, por pontos corridos, a fim de se conhecer o campeão da temporada (MACHADO, H., 2005, pgs 324).

Esse ano de 71 também marcou a fusão do C.A. Ferroviário, o Britania S.C., e o Palestra Itália F.C, originando o Colorado E.C em 29 de junho de 1971.

 

NORTE – Grêmio de Maringá, União Bandeirante, Londrina, Jandaia, Cambe, Apucarana, Mouraoense, Atlético Clube de Paranavaí, Nacional de Rolandia, e Astorga.

SUL – Atlético, Coritiba, Ferroviário, Água Verde, Pontagrossense, Cascavel, Rio Branco, Seleto, Caramuru de Castro, Grêmio Oeste.

Atlético Clube de Paranavaí 1 x 0 Gremio de Maringá – 25 – 04 – 71

NORTE (Segunda Fase) – Grêmio de Maringá, Londrina, União Bandeirante, Jandaia e Atlético Clube de Paranavaí

SUL (Segunda Fase) – Coritiba, Atlético, Água Verde, Ferroviário, Pontagrossense.

 

1° Turno (Norte):

24.01.71 – Nacional 1 x 1 ACP

31.01.71 – União Bandeirante 5 x 0 ACP

07.02.71 – ACP 2 x 3 Jandaia

21.02.71 – ACP 0 x 0 Londrina

28.02.71 – ACP 4 x 1 Cambe

07.03.71 – ACP 3 x 1 Mouraoense

14.03.71 – Astorga 0 x 1 ACP

21.03.71 – Grêmio Maringá 1 x 3 ACP

 

2 Turno (Norte):

28.03.71 – ACP 2 x 1 Nacional

04.04.71 – Jandaia 3 x 4 ACP

18.04.71 – Londrina 3 x 1 ACP

21.04.71 – ACP 1 x 0 Gremio Maringá

25.04.71 – Cambe 0 x 0 ACP

02.05.71 – ACP 2 x 0 Astorga

09.05.71 – Mouraoense 1 x 0 ACP

 

1° Turno (Fase Final):

15.05.71 – Atlético 2 x 1 ACP

19.05.71 – Coritiba 3 x 2 ACP

23.05.71 – ACP 5 x 3 Agua Verde

30.05.71 – ACP 2 x 3 Gremio Maringá

02.06.71 – ACP 4 x 2 Ferroviario

07.06.71 – ACP 0 x 0 Jandaia

09.06.71 – Londrina 2 x 0 ACP

13.06.71 – União Bandeirante 3 x 0 ACP

20.06.71 – ACP 1 x 1 Pontagrossense

 

2° Turno (Fase Final):

23.06.71 – ACP 3 x 1 Atletico

27.06.71 – ACP 0 x 2 Coritiba

30.06.71 – Água Verde 2 x 1 ACP

07.07.71 – Grêmio Maringá 1 x 0 ACP

15.07.71 – ACP 0 x 1 Londrina

17.07.71 – ACP 0 x 3 Uniao Bandeirante

O técnico Iracy Martins e dispensado, no seu lugar assume Biga

25.07.71 – Colorado 1 x 0 ACP

01.08.71 – Pontagrossense 1 x 0 ACP

 

Classificação Final:

 

1° Lugar – Coritiba

2° Lugar – União Bandeirante

3° Lugar – Colorado

8 Lugar – Atlético Clube de Paranavaí

 

ACP – Clarindo, Olavo, Zé Carlos, Polaco, Silva, Gilberto, Silas, Tiao, Luiz Carlos, Noriva, Luiz Batista, Martinho, Mota, Célio, Tonhe, Sansão, Edson, Escarpini, Ademir, Tatu, Café, Arcanjo, Canhoto, Pagão,Tutu, Jura, Grilo, Laborao e Nem.

Dirigentes: Japura, Edson Felipe “Salomão” e Lauro Machado.

 

1972

O ano de 1972 foi um grande ano para o futebol paranaense com a participação de 15 equipes, tendo duas novidades o Iguaçu de União da Vitória e o Maringá Esporte Clube no lugar do Grêmio Maringá, algumas equipes abandonaram a competição e uma das ausências mais sentidas foi do C.A. Seleto de Paranaguá. O campeonato também foi recordista de publico principalmente em jogos envolvendo a dupla Atle-Tiba. Disputado em dois turnos para conhecer os oito classificados que disputaram à fase final em dois turnos. O campeão dos turnos classificatórios assegurava o direito de decidir com o campeão da outra fase desde que não fosse o mesmo ganhador.

Um fato pitoresco: O goleiro Celso, do ACP, ao tentar defender um chute fraco, permitiu que a bola tocasse em seu peito e ganhasse as redes, num autentico “Frangaço”! Quando terminou o 1° tempo do jogo contra o rubro-negro da capital, o goleiro tirou a camisa e foi embora, abandonando o jogo e a sua carreira (MACHADO, H., 2005, pg.333).

O ex-tecnico do ACP Iracy Martins assume o Maringa Esporte Clube, a diretoria do ACP não mandou nenhum representante no arbitral ficando sendo representada pelos dirigentes do Londrina, algumas ações contra o clube ameaçaram a participaçao do mesmo no campeonato paranaense, sendo que as mesmas foram negociadas e parceladas.

Três nomes são cogitados para assumir a equipe: Diamante (Ex tecnico do Jandaia e do Londrina), Navarro Corona (Ex tecnico do Grêmio de Maringá e CAFÉ de Cianorte) mas quem assume a equipe e Gita (Ex técnico do Gaúcho de Passo Fundo), o volante Noriva assina contrato novamente com o ACP mesmo tendo proposta de outras equipes como Maringá e Londrina, ele estava no União Bandeirante. João Batista Mariani e eleito Presidente do ACP para comandar a equipe em 1972.

Atlético Clube de Paranavaí acerta a contratação do Meia Dejair Pacheco Duarte “Didi Duarte”, filho de Dona Terezinha Duarte e do Senhor Osvaldo Duarte que chegou ao clube aos 20 anos de idade com uma vasta cabeleira e barba para vestir a camisa 10 do ACP. Didi Duarte começou no juvenil do Grêmio Portoalegrense em 1968 depois foi para o Lansul time do bairro do Esteio RS e em 1969 para o Gaúcho de Passo Fundo de onde veio para o ACP.

1ª Fase – 1° Turno: (Iniciada em Novembro de 1971):

Amistoso – 07.11.71 – ACP 3 x 1 Cambe

13.11.71 – União Bandeirante 1 x 3 ACP – gols de Toninho, Zezinho, e Didi Duarte.

21.11.71 – ACP 2 x 0 Rio Branco – gols de Afonso e Mano.

28.11.71 – ACP 2 x 1 Mouraoense – gols de Afonso e Mano

03.12.71 – Atlético 3 x 1 ACP – gol de Didi Duarte

12.12.71 – Londrina 4 x 0 ACP

19.12.71 – ACP 1 x 3 Coritiba – gol de Rui

15.01.72 – Pontagrossense 1 x 0 ACP

Depois dessa rodada foi realizado um novo arbitral modificando o regulamento da competição, para beneficiar principalmente o trio de ferro da capital (Pinheiros, Atlético e Colorado).

Os jogadores Ney e Joao Luiz são dispensados, Rui e Afonso tem multa de 60% no salário, o primeiro pelo atraso na reapresentação e o segundo pela expulsão infantil no ultimo jogo que acarretaria em suspensão pesada na competição.

22.01.72 – Colorado 2 x 1 ACP – gol de Noriva (Olímpico).

30.01.72 – ACP 2 x 1 Maringa – gols de Noriva e Mota

13.02.72 – ACP 1 x 0 Pinheiros – gol de Noriva

20.02.72 – Cianorte 3 x 2 ACP – gols de Zezinho e Rui

Didi Duarte embarca para São Paulo para um período de testes na Portuguesa de Desportos acompanhado pelo secretario do clube Jose Maria Pinheiro, negociação intermediada pelo radialista Ferraz Junior.

27.02.72 – ACP 1 x 0 Jandaia – gol de Rui

05.03.72 – ACP 2 x 1 Cascavel – gols de Rui e Mano

12.03.72 – Iguaçu 1 x 0 ACP

 

1ª Fase – 2 Turno:

19.03.72 – ACP 2 x 0 Uniao Bandeirante – gols de Mano e Mota

22.03.72 – Coritiba 4 x 0 ACP

26.03.72 – Rio Branco 4 x 2 ACP – gols de Noriva e Rui

O técnico Gita pede demissão sendo substituído por Valeriano.

02.04.72 – Mouraoense 1 x 1 ACP – gol de Didi Duarte

09.04.72 – ACP 0 x 2 Atletico

22.04.72 – Maringá 1 x 0 ACP

30.04.72 – ACP 0 x 1 Pontagrossense

07.05.72 – ACP 0 x 2 Londrina

14.05.72 – Jandaia 1 x 4 ACP – gols de Mano (03) e Nascimento

18.05.72 – Pinheiros 0 x 3 ACP – gols de Mano (03) e Nascimento

21.05.72 – ACP 1 x 0 Cianorte – gol de Noriva

28.05.72 – ACP 2 x 2 Iguaçu – gols de Mota e Cafe

01.06.72 – Cascavel 1 x 1 ACP – gol de Nascimento

04.06.72 – ACP 2 x 2 Colorado – gol de Mano e Zezinho

 

Classificação Final:

 

1° Lugar – Coritiba

2° Lugar – Atletico

3° Lugar – Colorado

10° Lugar – Atlético Clube de Paranavai

 

ACP – Barbosa, Celso, Café, Ademir, Jorge Melo, Osmar, Wilson, Mota, Didi, Afonso, João Luiz, Rui, Ney, Danilo, Mano, Ricardo, Ademir, Edson, Toninho, Zezinho, Noriva, Pedro César, Bugre, Nascimento, Davi, Ze Carlos e Silas. Técnico – Gita depois Valeriano, Supervisor Bassu, Diretor de Futebol Amador Edson Felipe “Salomão”, Secretario Jose Maria Pinheiro.

ACP (Juvenil) – Sergio, Helio, Tonhão, Padeiro, Zé Lucio, Daino, Roberto, Silvinho, Perigoso, Zé Carlos, Fininho, Roque, Vanderley, Oliveira, Murilo, Bugle, Paraíso, Toninho, Moacir, Ditinho, Chito, Ademir, Clodo, Boquinha, Edvaldo, Etore e Joãozinho.

 

1973

O Campeonato Paranaense de 1973 teve a participação de apenas 12 equipes, Jandaia, Cianorte e Atlético Clube de Paranavaí desistiram de disputar, em contrapartida a competição teve o retorno do Umuarama. Um detalhe importante foi a reeleição para a presidência da FPF o Sr. Jose Milani. O Campeão foi o Coritiba tendo o Atlético Pr como vice.

A Federação Paranaense de Futebol – FPF através do seu presidente Jose Milani exige o pagamento de uma multa de Cr$2.500,00 aplicada de Tribunal de Justiça Desportiva para incluir o ACP na Taça Norte, mas a equipe não consegue saudar a divida e fica de fora.

O ACP esta com um debito superior a Cr$35.000,00 ainda referente aos compromissos assumidos no ano de 1972, como o campeonato e deficitário a estimativa e que no final do ano a divida chegue a Cr$70.000,00.

Nas eleições para presidente da Federação Paranaense de Futebol – FPF e consequentemente no arbitral para o campeonato paranaense a equipe do Atlético Clube de Paranavaí não envia representante, a equipe possui uma divida de Cr$2.000,00 referente a uma multa imposta no ano anterior em um acontecimento envolvendo a equipe do ACP e do Londrina no Estádio Natal Francisco, esse debito foi a real causa da ausência.

Mesmo sem manter a equipe profissional para as disputas do campeonato Paranaense o ACP faz um amistoso e vence a equipe de Santa Cruz de Monte Castelo na inauguração de seu estádio pelo placar de 2 a 0, no dia 30 de janeiro de 1973.

ACP – Osório, Jorjao, Rui, Café, Zé Carlos, Edson, Dirceu, Carmo, Ademarzinho, Perigoso, Icaraima, Luis Batista, Coelho, Gilson, Jurandir, Vivaldo e Churrasco.

A atual diretoria que encontrava serias dificuldades para sanar as dividas era composta pelos seguintes componentes:

Presidente – João B. Mariane

Diretores – Edson Felipe “Salomão”, Luiz Favaro e Pinheiro.

Neste período com a ausência de uma equipe profissional o esporte amador se fortaleceu principalmente em função da construção do Ginásio de Esportes Presidente Emilio G. Médici “Noroestao em 1972.

O Atlético Clube de Paranavaí anuncia paralisação de suas atividades, pois dividas são assombrosas, Edson Felipe “Salomão” e o único que responde pelo clube, inclusive tirando dinheiro do próprio bolso para pagamento de funcionários do clube que passam necessidade, as dividas são com: Ex-tecnicos, Tribunal de Justiça Desportiva – TJD da FPF, a própria Federação Paranaense de Futebol, comercio, ex-diretores, INPS que foram se acumulando e em função de juros e correções monetárias chegando a quase 2 bilhoes de cruzeiros, segundo o advogado do clube Dr. Itacir Biazus.

Funcionários se organizam para entrar com uma ação trabalhista, tendo como idéia a contratação de advogados de Maringá, com receio de não conseguirem aqui no município advogados que queiram entrar contra a equipe.

No dia 08.03.73 Dorival Perón e nomeado Presidente de uma comissão interventora pelo prazo de 40 dias, juntamente com o vice Amundsen Bergamine “Nino”, 1° Secretario – Abílio Noronha Dias, Secretario Edson Felipe “Salomão”, 1° Tesoureiro Nadir Aburad, 2° Tesoureiro Milton Saes, Diretor de Patrimônio – Elpidio Martins, Departamento Jurídico – Itacir Biazus. O Estádio Natal Francisco foi avaliado em 1 milhoes de cruzeiros.

Os objetivos da Comissão Interventora são:

  • Negociar dividas com fornecedores e prestadores de serviço que tenham ações contra o Clube.
  • Refiliar o clube na Federação Paranaense de Futebol, contando com a ajuda do Dr. Waldemiro Wagner (Presidente do Tribunal de Justiça Desportiva), e Aldo Silva Junior (Auditor do Tribunal de Justiça Desportiba), ambos residentes em Curitiba.
  • Relacionamento de dividas de quem não tem ação contra o clube, comerciantes e outros.
  • Acertar situação dos sócios proprietários e sócios contribuintes.
  • Parcelamento da divida com o INPS para ser pago com dinheiro das rendas.
  • Interditar o uso do Estádio Natal Francisco que vinha sendo utilizado de forma indiscriminada.

Outros integrantes da Comissão Interventora, Elvecio Martins, Ozires Ramiro de Assis e Lauro Machado. A primeira vitória da comissão foi evitar que o Estádio Natal Francisco fosse a leilão no dia 25.10.73, conseguindo com a ajuda do Prefeito Bendito Pinto Dias e do Presidente da Câmara Municipal Lauro Machado junto ao Juiz Dr. Camilo de Andrade Neponucemo.

Outro fato importante foi a Assembléia Geral do dia 16 de novembro de 1973 que elegeu a chapa vencedora do Conselho Deliberativo do Clube:

Chapa: Jose Marques Silva, João Kawanishi, Ademar Schiavone, Alberto Xavier, Edson Felipe “Salomao”, Saul Bogoni, Alcides Maia Sobral, Moacir Somenzari, Jaber Felipe, Umbelino Machado, Geraldo Ferracini, Euclides Barnett, Antonio Landi Filho, Jose Celso Pereira, Odair Pereira, Carlos Pombalino, Verildo Pilonetto, Luiz P. Borba, Amundson Bergamini “Nino”, Luciano Xavier, Suplentes: Euclides Bogoni, Amizael Leopoldo, Viegando Reinke, Clemenceau de Souza, e Laerte Miotto.

            A Fazenda Nacional executa o ACP.

O Presidente do Conselho Deliberativo Alberto Teixeira Xavier e seu vice Antonio Landi Filho organizam a eleição do clube que culminou com a vitória do candidato único Odair Pereira.

            Chapa:

Presidente – Odair Pereira

Presidente de Honra – Benedito Pinto Dias

Diretores – Dorival Perón e Dionísio Assis Dal Pra.

1° Vice – César Borin

2° Vice – Milton Saes

3° Vice – João Kawanishi

A posse aconteceu no dia 21.12.1973, e a primeira medida foi o parcelamento do INPS que não foi pago desde 1959 e totalizava Cr$266.652,90, mas que com juros e correção monetária passava de Cr$600.000,00

IMG-20160127-WA0008

ACP – Bra, Gilmar Pinheiro, Carmo, Chie, Somenzari, Jorjao. Agachados: Ismael, Devalir, Dario, Perigoso, e Silas Sanches. (Foto: Jornal Diário do Noroeste, Arquivo Pessoal Antonio Edson)

1974

Depois de um ano afastado do campeonato paranaense o Atlético Clube de Paranavaí retorna suas atividades através do esforço do Presidente Odair Pereira, que montou uma equipe formada por amadores mesclados com poucos jogadores experientes pela dificuldade de recursos.

No primeiro semestre a equipe disputou vários amistosos e utilizou os seguintes atletas dirigidos pelo Técnico Biga.

20.01.74 – ACP 0 x 2 Corinthians de Presidente Prudente.

27.01.74 – São João do Caiua 1 x 0 ACP

10.02.74 – ACP 4 x 1 Maringa (Substituiu o Marialva que na ultima hora desisitu).

17.02.74 – ACP 3 x 0 Operario de Maringá

IMG-20160127-WA0001

Silas Sanches – Estádio Natal Francisco (Praça dos Pioneiros) (Foto: Arquivo Pessoal Silas Sanches)

03.03.74 – ACP 1 x 0 Jandaia

17.03.74 – Tupã 2 x 1 ACP

24.03.74 – Jandaia 3 x 1 ACP

28.03.74 – Umuarama 2 x 2 ACP

No dia 29.03.74 acontece o leilão que decreta posse do Estádio Natal Francisco para o Município em virtude das dividas.

21.04.74 – ACP 5 x 1 Ourinhos – SP

01.05.74 – ACP 3 x 0 Cianorte

05.05.74 – ACP 2 x 1 Pinheiros (os atletas do Pinheiros de Curitiba tiveram um comportamento não adequado no hotel onde ficaram hospedados, em contrapartida a imprensa da capital criticou o recebimento da equipe e da arbitragem).

Morre um dos mais importantes esportistas de Paranavaí, tendo inclusive um papel relevante na diretoria do Atlético Clube de Paranavaí, Milton Saes foi encontrado morto vitima de suicídio com um tiro no ouvido.

A diretoria do ACP dispensa alguns jogadores experientes por mau comportamento, jogador Noriva faz proposta para diretoria de CR$3.000,00, mas não acerta, Tatu acerta com o Londrina.

16.06.74 – ACP 0 x 0 Londrina

IMG-20160127-WA0004

Silas Sanches – Estádio Natal Francisco (Praça dos Pioneiros) (Foto: Arquivo Pessoal Silas Sanches)

23.06.74 – ACP 1 x 2 Uniao da Vitória

27.06.74 – Londrina 2 x 1 ACP – gol de Vilela

07.07.74 – ACP 3 x 1 Paraiso do Norte

Waldemiro Wagner despede-se do Tribunal de Justiça Desportiva TJD para morar no Amazonas, mas antes de partir recebe diversas homenagens na Capital.

20.07.74 – União de Bandeirante 1 x 0 ACP

25.07.74 – Marumbi 1 x 0 ACP

Atletas utilizados nesses amistosos:

Bra, Roberto, Zé Roberto, Gilmar Pinheiro, Piola, Jorjao, Churrasco, Devalir, Rubens, Kuriyama, Perigoso, Ismael, Edson I, Edson II, Dario, Iran, Silas, Irapua, Icaraima, Moreira, Ze Pedro, Jofre, Hilton, Dineu, Luis Batista, Gildo, Alfredinho, César, Iran, Luis Carlos, Lauro, Robertinho, Adalberto, Cláudio França, Vilela, Carmo, Lilico, Juraci, Chie, Nil, Ivo, Gula, Tenente, Galo, Zinho e Dorival Ferreira.

Com a desistência da Mouraoense e do Maringá E.C. o futebol profissional ficou reduzido a 11 clubes com o retorno do Operário Ferroviário de Ponta Grossa, já que a Pontagrossense foi extinta. O regulamento do campeonato previa turno e returno, jogando todos contra todos ate sair o campeão, a segunda fase foi disputada pelas sete melhores equipes em turno único saindo o campeão, a terceira fase seria disputada pelos campeões de cada fase em caso de uma mesma equipe não vencesse as duas.

Vários desportistas que compareciam em freqüentes reuniões Foram: Somenzari, Euclides Barnett, Elpídio Martins, Lauro Machado, Alberto Xavier, Odair Pereira, Pinheiro, e Outros

O ACP dentre todos os participantes tem a menor folha de pagamento não chegando a Cr$12.000,00, e também a menor media de idade, pois seu elenco e composto na maioria com atletas vindos das categorias de base ou da região.

IMG-20160127-WA0010

ACP – Jofre, Zinho, Moreira, Ivo, Gilmar, César. Agachados: Gula, Edson Campeão, Devalir, e Silas. (Foto: Arquivo Pessoal Silas Sanches).

Jofre – Guairaça

Nil – Maringá

Moreira – Juvenil do ACP

Gilmar Pinheiro – Juvenil do ACP

César – Juvenil do ACP

Devalir – Juvenil do ACP

Edson – Guairaça

Carmo – Amador da Demafra

Gula – Maringá

Vilela – Santa Cruz do Monte Castelo

Silas – Juvenil do ACP

Zinho – Campo Mourão

Icaraima – Icaraima

Robertinho – Juvenil do ACP

Ivo – Santa Isabel do Ivai

Luis Batista – O mais experiente jogou no ACP e Maringá

Rubinho – Santo Antonio do Caiua

Dorival Ferreira “Capeta” – Várzea de Londrina

Esquisito – Cruzeiro D’Oeste.

SERPAVI interdita o Estádio Natal Francisco ate o dia 02.08.74 para reformas na arquibancada que não ofereciam segurança aos torcedores, vestiários. Os jogadores Carmo, Gilmar Pinheiro, Silas, e Edson assinaram contrato de profissionais com o ACP.

O ex-tecnico Gita esteve em Paranavaí para receber a quantia de Cr$3.000,00 liberada pelo Prefeito Pinto Dias através de aprovação na Câmara dos Vereadores cujo Presidente era Lauro Machado.

Amistoso – 25.07.74 – Marumbi 0 x 1 ACP

Este jogo foi comemorado o aniversario da cidade e o clube recebeu a quantia de Cr$2.000,00.

1° Turno:

04.08.74 – ACP 1 x 1 Coritiba – gol de Gula

IMG-20160127-WA0005

Silas Sanches passando por Dreier do Coritiba (Foto: Arquivo Pessoal Silas Sanches)

IMG-20160127-WA0009

ACP 1 x 1 Coritiba – Gol de Gula no Natal Francisco (Praça dos Pioneiros) – (Foto: Arquivo Pessoal Silas Sanches)

07.08.74 – União Bandeirante 3 x 1 ACP – gol de Vilela

14.08.74 – Umuarama 2 x 2 ACP – gol de Vilela e Gula.

18.08.74 – ACP 0 x 4 Londrina

Após essa partida Waldemiro Wagner elogia o trabalho de renovação da diretoria ACP.

21.08.74 – Colorado 4 x 1 ACP

ACP contrata o goleiro Barbosa em Curitiba, o fato curioso foi que ele foi contratado na porta da Federação Paranaense de Futebol – FPF, acertando que só viria para os jogos.

25.08.74 – ACP 1 x 2 Iguaçu – gol de Vilela

01.09.74 – Pinheiros 6 x 1 ACP – gol de Carmo

04.09.74 – Atlético 4 x 0 ACP

08.09.74 – ACP 1 x 1 Rio Branco – gol de Carmo

Valeriano assume no lugar de Biga como técnico do ACP, Dr. Keid Bin (Desportista fundador da Portuguesa de Desportos de Paranavaí) assume como supervisor.

15.09.74 – ACP 2 x 1 Operario – gol de Carmo e Rubinho.

2° Turno:

ACP contratou o jogador Reinaldo, em contrapartida os jogadores Moreira e o lateral Esquisito se machucaram e ficaram de fora do restante do campeonato.

21.09.74 – Coritiba 6 x 2 ACP – gols de Vilela (02)

29.09.74 – ACP 1 x 3 Colorado – gol de Gula

Após essa partida ACP tem dificuldade para montar o time, Lateral Esquisito e Nil tomaram o 3° cartão amarelo, o meio campista Edson foi expulso, Moreira sofreu uma intervenção cirúrgica, Zinho se contundiu, Gilmar sem condições, Rubinho parou de treinar, e Silas rompeu o contrato para se dedicar aos negócios particulares.

02.10.74 – ACP 0 x 1 Pinheiros

06.10.74 – Operário 5 x 1 ACP – gol de Gula.

13.10.74 – Londrina 5 x 0 ACP

20.10.74 – ACP 0 x 2 Uniao Bandeirante

Defesa do ACP chegou a marca de 50 gols sofridos em 17 jogos.

27.10.74 – Iguaçu 5 x 1 ACP – gol de Gula

03.11.74 – ACP 0 x 3 Umuarama

10.11.74 – ACP 1 x 5 Atletico – gol de Milton.

O destaque desse jogo foi a presença de dois ex-jogadores de ACP, o goleiro Clarino e o meia Didi Duarte.

Rio Branco x ACP (Cancelado).

De acordo com o Presidente Odair Pereira ACP pela primeira vez termina com dinheiro em caixa e ainda pagou divida de Cr$140.000,00 de anos anteriores.

Diretoria acerta a rescisão de contrato de Barbosa, Ivo e Reinaldo, não demonstrando interesse no retorno dos mesmos para 75, já Vilela teve seu passe estipulado em Cr$60.000,00.

A diretoria manteve interesse na permanência dos jogadores: Carmo, Edson, Icaraima, Vilela, Irineu e Gilmar Pinheiro, e ainda contratar jogadores profissionais como: Mão de Onça (goleiro que já defendeu o ACP), Pedroso (zagueiro central), Davi (lateral direito), Jair (Ponta direita do Garça), não havendo interesse na permanência de Nil, Jofre, e Gula.

ACP confirma que não participa da Taça Norte de 75, primeira competição do ano organizada pela FPF – Federação Paranaense de Futebol.

No dia 21.12.74 Estádio Natal Francisco foi arrematado em leilão pela Prefeitura através do SERPAVI pelo valor de Cr$27.000,00 através de uma deixa no negocio movidos pelos advogados Dr. Alberto Xavier e Dr. Waldemiro Wagner.

No dia 27.12.74 no Bar e Restaurante Canequinho o Presidente Odair Pereira pede afastamento do cargo, fato não aceito pelo vice Euclides Barnett, nesta ocasião foram apresentados os balancetes do ano.

Nesta reunião Odair Pereira lamentou as baixas arrecadações em 74, por outro lado elogiou a campanha realizada com jogadores na maioria pratas da casa, onde o clube gastou apenas Cr$40.000,00 cruzeiros, ficando com Cr$10.000,00 cruzeiros da prefeitura a receber e Cr$5.000,00 a pagar a mesma.

 

Classificação:

 

1° Lugar – Coritiba

2° Lugar – Colorado

3° Lugar – Atlético

11° Lugar – Atlético Clube de Paranavaí (Ultimo colocado)

 

ACP – Jofre, Zinho, Moreira, Ivo, Gilmar Pinheiro, César, Gula, Edson Campeão, Vilela, Devalir, Silas Sanches, Icaraima,  Esquisito, Nil, Luiz Batista, Carmo, Gula, Dorival Ferreira, Rubinho, Esquisito, Cláudio, Nego, Milton, Robertinho, Basse,  e Barbosa.

 

1975

O campeonato de 1975 obedeceu uma nova formula de disputa, aprovada pelos clubes em arbitral: Dois turnos classificatórios, com 12 clubes participantes. O campeão de cada turno estaria classificado para um quadrangular fi nal. Um terceiro turno seria realizado com apenas 8 equipes, classificadas por índice técnico nos turnos anteriores, saindo desse turno também um campeão. O O quadrangular contou com os três campeões de turnos (desde que um mesmo não vencesse todos os turnos) e um quarto clube seria classificado pela melhor campanha na somatória geral de pontos.

1ª Fase (1° Turno):

02.03.75 – ACP 0 x 1 Uniao Bandeirante

09.03.75 – Coritiba 1 x 0 ACP

12.03.75 – Operário 0 x 0 ACP

15.03.75 – ACP 1 x 1 Pinheiros

23.03.75 – Rio Branco 2 x 0 ACP

29.03.75 – ACP 0 x 2 Atletico

06.04.75 – ACP 0 x 5 Colorado

13.04.75 – ACP 0 x 1 Gremio Maringá

16.04.75 – Iguaçu 4 x 2 ACP

20.04.75 – Londrina 0 x 0 ACP

27.04.75 – ACP 0 x 0 Umuarama

1ª Fase (2° Turno):

04.05.75 – ACP 1 x 0 Operario

11.05.75 – Pinheiros 3 x 1 ACP

14.05.75 – Umuarama 5 x 1 ACP

18.05.75 – ACP 4 x 0 Rio Branco

25.05.75 – Colorado 2 x 0 ACP

01.06.75 – Atlético 5 x 1 ACP

08.06.75 – Grêmio Maringá 2 x 0 ACP

15.06.75 – ACP 1 x 2 Iguaçu

22.06.75 – ACP 0 x 1 Coritiba

29.06.75 – ACP 0 x 1 Londrina

Classificação:

 

1° Lugar – Coritiba

2° Lugar – Colorado

3° Lugar – Atletico

12° Lugar – Atlético Clube de Paranavaí (Ultimo colocado)

 

ACP – Cícero, Tatu, Robertao, Jairo, Matozinho, Carlão, Roberto, Carlos, Jair, Gildo, Russinho, Gerinha, Heraldo, Davi, Rezende, Edson, Irineu.

Um destaque para o futebol de Paranavaí foi a conquista dos Jogos Abertos do Paraná disputados em nossa cidade com os seguintes atletas:

Paranavaí – Silvinho, Piola, Clovis, Zé Gomes, Baiano, Gilmar Pinheiro, Gallo, Brá, Ademir, Tamboara, João Arthur, Clemil, Adalberto Zara, Ademarzinho, Sopinha, Da Silva, irineu e Marquinhos. Comissão Técnica Gebe e Maritaca.

 

1976

O certame de 1976 contou com a participação de 14 equipes com a volta da Mouraoense e o ingresso do E.C. 9 de Julho de Cornélio Procópio. O ano de 1976 foi marcado pela contruçao do Estádio do Café para aproximadamente 45.000 pessoas e pela morte do Major Antonio Couto Pereira. No campeonato da segunda divisão a novidade foi a presença do Indecapa de Nova Esperança mas o campeão foi Centenário.

1° Turno:

22.02.76 – ACP 0 x 4 Londrina

26.02.76 – Iguaçu 3 x 1 ACP

07.03.76 – Operário 3 x 6 ACP

16.03.76 – Atlético 2 x 1 ACP

21.03.76 – ACP 3 x 2 Umuarama

24.03.76 – Coritiba 6 x 0 ACP

28.03.76 – Rio Branco 0 x 2 ACP

04.04.76 – ACP 0 x 0 Uniao Bandeirante

2° Turno:

10.04.76 – Pinheiros 0 x 1 ACP

15.04.76 – ACP 0 x 0 9 de Julho

21.04.76 – ACP 3 x 0 Operario

25.04.76 – ACP 1 x 1 Colorado

29.04.76 – Londrina 3 x 0 Paranavai

02.05.76 – ACP 1 x 1 Iguaçu

08.05.76 – Mouraoense 0 x 2 ACP

16.05.76 – ACP 1 x 2 Atletico

23.05.76 – Umuarama 3 x 0 ACP

30.05.76 – ACP 0 x 1 Coritiba

06.06.76 – ACP 1 x 0 Rio Branco

13.06.76 – ACP 0 x 3 Uniao Bandeirante

 

Classificação:

 

1° Lugar – Coritiba

2° Lugar – Colorado

3° Lugar – Londrina

9° Lugar – Atlético Clube de Paranavaí

 

 

ACP – Leopoldo, Polaco, Bira, Paulinho, Tatu, Santos, Amaral, Noriva, Pelezao, Lélio, Brasinha, Valtinho, Aulus, Cardoso, Luiz Carlos, Walter, Bento, Pimenta.

 

1977

O campeonato de 1977 foi dividido pelas chaves Norte e Sul, saindo quatro classificados de cada grupo. Os campeões dos respectivos turnos asseguravam a presença entre os quatro finalistas, já que a fase classificatória seri disputada em dois turnos distintos. O octogonal também seria em dois turnos e as equipes não classificadas para o mesmo seriam incluídas em duas chaves Norte e Sul de “repescagem” cujo campeão teria o direito de participar do quadrangular decisivo ao lado dos campeões de cada turno do octogonal e mais um clube classificado por critério técnico (MACHADO, H., 2005, pg.373).

Algumas partidas foram disputadas no período da manha, e mesmo com um regulamento confuso o futebol paranaense conheceu seu campeão que foi o Gremio de Maringá que saiu da repescagem para conquistar o titulo.

No jogo envolvendo Paranavaí e Londrina as equipes se comportaram de forma muito violenta, porque o arbitro Bruno Manfrin nada fez para coibir as jogadas desleais. Somente depois de muito tumulto e que ele começou a expulsar. Ai já era tarde. Graças ao policiamento londrinenses puderam sair do “Natal Francisco” sãos e salvos (MACHADO, H., 2005, pg.333).

1ª Fase (1° Turno) Grupo Norte:

27.03.77 – Grêmio Maringá 2 x 2 ACP

03.04.77 – ACP 0 x 1 Uniao Bandeirante

13.04.77 – Umuarama 3 x 0 ACP

17.04.77 – Centenário 1 x 0 ACP

21.04.77 – ACP 0 x 0 Londrina

24.04.77 – ACP 3 x 2 Matsubara

01.05.77 – 9 de Julho 1 x 1 ACP

1ª Fase (2° Turno) Grupo Norte:

07.05.77 – União Bandeirante 2 x 0 ACP

15.05.77 – ACP 1 x 1 Centenario

22.05.77 – Matsubara 1 x 0 ACP

29.05.77 – ACP 1 x 0 Gremio Maringá

04.06.77 – ACP 0 x 0 Umuarama

09.06.77 – ACP 0 x 0 9 de Julho

12.06.77 – Londrina 3 x 1 ACP

Repescagem da Zona Norte:

19.06.77 – Grêmio Maringá 3 x 0 ACP

26.06.77 – ACP 1 x 1 Umuarama

03.07.77 – ACP 2 x 0 9 de Julho

09.07.77 – 9 de Julho 0 x 0 ACP

16.07.77 – Umuarama 1 x 0 ACP

23.07.77 – Grêmio Maringá 5 x 0 ACP

 

Classificação Final:

 

1° Lugar – Grêmio de Maringa

2° Lugar – Colorado

3° Lugar – Atlético Pr

13° Lugar – Atlético Clube de Paranavaí

 

ACP – Everton, Zé Gomes, Polaco, Ganso, Ari, Milton Duo, Matosinho, Helio, Mauricio, Valtinho, Euzébio, Renatinho, Sergio Galocha, Vilela, Zagoto, Índio, Duda, João Luiz, Volmir, Saúva, Ramos, Nilson, Pinda, Moreira, França, e Ademarzinho.

Presidente Euclides Barnett, Vice Odair Pereira, Tesoureiro Zeca, Secretário José Maria Pinheiro, Presidente do Conselho Deliberativo Alberto Teixeira Xavier, Técnico Iracy Martins, Preparador Físico Biga, Massagista Mirao.

ACP (Juvenil) – Cesar, Carlito, Adauto, Murilo, Vado, Dada, Sidney, Zuíno, Luiz, João, Álvaro.

O ano de 1977 foi um dos piores anos da história do Atlético Clube de Paranavaí – ACP, jogadores eram dispensados após os jogos e não se reapresentavam, alguns argumentavam que não havia muitos treinamentos, para se ter uma idéia o zagueiro Ganso acertou sua rescisão de contrato, mas teve que atuar em algumas partidas por falta de atletas até ir embora.

No treinamento do dia 05.07.1977 o técnico Iracy Martins não compareceu assim como os jogadores: Saúva, Zagoto, Renatinho e Ari por contusão, Índio também não apareceu, Duda viajou para Curitiba, Polaco correu apenas 20 minutos e parou. Os únicos que compareceram foram os jogadores “Paulista” (Que veio para fazer testes, mas não foi aprovado) e França.

Em outro treinamento o Técnico Iracy Martins abandonou o comando por não ser obedecido pelos atletas, o ficicultor “Biga” foi quem terminou o treino. Já o goleiro Everton teve seu contrato suspenso na Federação Paranaense de Futebol – FPF por ter se recusado a enfrentar o Umuarama depois de ter discutido com o técnico Iracy Martins em um treinamento.

As ultimas rodadas da repescagem foram ainda mais melancólicas com os jogadores tendo como único incentivo a oferta de dinheiro por parte de outras equipes para vencer seus jogo, como no jogo contra o 09 de Julho de Cornélio Procópio onde o Grêmio de Maringá ofereceu Cr$10.000,00 por vitória do ACP, e depois Cr$12.000,00 contra o Umuarama.

A última rodada foi transferida das cidades de Paranavaí e Cornélio Procópio para Maringá por motivos financeiros, pois o Grêmio Maringá só dependia de si, e ACP e 09 de Julho não tinham mais chances. Jogaram entao 09 de Julho e Umuarama e Grêmio e ACP, e a renda ficou assim distribuída, 22% para o ACP, 22% para o 09 de Julho, 15% para o Umuarama e o restante para o Grêmio de Maringá que acabou conseguindo a classificação. O ACP acabou eliminado após ser goleado por 5 a 0 para o Grêmio onde só dois jogadores se destacaram, o jovem goleiro Zé Gomes e o zagueiro Ari que em algumas oportunidades chegou a treinar sozinho.

Ao final do campeonato o ACP vendeu alguns de seus atletas dentre os quais, Vilela e Helio Mauricio para o Araçatuba e Ramos para o Linense os demais tinham contratos até o final do ano e foi ai que começou a confusão.

Muitas reclamações de ambas as partes de que os atletas não estavam se comportando dignamente na casa do atleta, tendo inclusive acusações de roubo de margarina, queijo e lingüiça no mercado, e sumiço da Televisão. Por outro lado os atletas reclamavam da falta de apoio por parte dos dirigentes onde a casa do atleta estaria com a luz e água cortadas e os mesmos queriam resolver sua situação tendo alguns solicitado apenas o dinheiro da passagem para irem embora.

Patrimônio do clube foi avaliado em Cr$12.000.000,00 e começa o movimento pró entrega do patrimônio para a prefeitura em troca da divida, terreno no Jardim Santos Dumont foi a leilão depois de execução do INPS.

O diretor do Conselho Deliberativo Alberto Xavier convoca reunião para discutir esses assuntos enquanto equipe mista comandada por Biga empata em Apucarana por 1 a 1, outro amistoso em Ibipora foi cancelado.

A situação fica ainda mais complicada pois apenas 28 conselheiros comparecem na reunião e mais alguns convidados como o Ex Presidente do clube Celso Dziedzic, o Deputado Valdenicio Barbalho e o Vice Prefeito Lauro Machado. O Presidente do clube não apresentou o balancete de 1977, mas disse que divida chegava perto dos Cr$500.000,00.

Londrina manifesta interesse de contratar o goleiro Everton e o Zagueiro Ari em troca da divida o ACP com os altetas. Morre no Rio de Janeiro o ex zagueiro e ex técnico do ACP Jadir.

Um contrato elaborado pelo Procurador Jurídico do Município Attilio João Andriolli de permuta onde o Município pegaria o patrimônio do clube e doaria um área de terras acompanhada de projeto e mão de obra, equivalente ao valor do patrimônio e construiria um Estádio Municipal, cedendo-o em comodato pelo prazo de 99 anos (prazo maximo permitido por lei).

Depois do campeonato de 1977 o Atlético Clube de Paranavaí ficou de fora dos campeonatos de 1978 e 1979 retornando no ano de 1980. Outro destaque no ano de 1977 foi a conquista da XIV Taça Paraná de Futebol Amador pela equipe da Demafra que contou com a participação de 36 equipes:

Grupo 1: Demafra F.C.(Paranavaí), C.A.Loandense, E.C. Ourizona, A.A. Santa Isabel (Santa Isabel do Ivai).

05.03.78 – Demafra 0 x 0 Iguaçu

12.02.78 – Iguaçu 0 x 0 Demafra (Demafra 6 x 5 Iguaçu nas penalidades).

Demafra F.C. – Bra, Da Silva, Gilmar Pinheiro, Elder, Sopinha, Nicacio, Carmo, Irineu, Coelho, Perigoso, Zé Mario, Silvinho, e Sumaré.

1978

O Presidente Euclides Barnett convoca uma reunião para o dia 24 de fevereiro para eleger o novo Presidente, já que nas duas outras tentativas a reunião não aconteceu por falta de comparecimento dos conselheiros.

O Prefeito José Vaz de Carvalho fez uma tentativa de transferência das arquibancadas do Estádio Natal Francisco para a pista de atletismo do Colégio Estadual de Paranavaí – CEP, fato que gerou muita revolta entre os esportistas de Paranavaí, principalmente o Professor Manoel de Lima que ficou indignado com tal posição, segundo ele misturar uma das poucas praças esportivas do amadorismo para atender o interesse do futebol profissional seria lamentável.

Sem conseguir despertar o interesse da comunidade esportiva nas três tentativas de reunião, o Prefeito José Vaz de Carvalho nomeia Comissão Especial para trabalhar em prol do vermelhinho, procurando um local provisório para a instalação do ACP assim como um local definitivo, um dos locais escolhidos foi o campo do Frigorífico Baggio afastando de vez a possibilidade da pista do Colégio Estadual.

Comissão Especial: Antonio Landi Filho, Wilson Borin, Edson “Salomão” Felipe, Euclides Rossilho Barnett, e Amundsen Bergamine “Nino”, que no final acaba avaliando que o estádio deve permanecer onde esta e que o local ideal para a construção do novo estádio seria no Jardim Santos Dumont (Próximo a Chácara Estrela).

No dia 28.06.78 uma noticia caiu como uma bomba em Paranavaí, o Presidente Euclides Barnett enviou um oficio a Federação Paranaense de Futebol – FPF solicitando a licença do clube pelo período de um ano em função de dificuldades financeiras que impossibilitariam a disputa do campeonato de 78, outro problema foi o fato de a diretoria estar irregular em função do mandato ter vencido em abril e de não ter sido regularizado junto a Federação.

Outro motivo que levou o Presidente a pedir a licença foi o péssimo estado do Estádio Natal Francisco que levaria muito tempo para ser recuperado, tempo não existente em função da Comissão de Vistoria da Federação já estar chegando em nossa cidade.

No dia 06 de julho o vereador e radialista Odair Pereira assume a presidência do Atlético Clube de Paranavaí – ACP, constituindo a seguinte chapa:

Presidente – Odair Pereira

Presidente de Honra – José Vaz de Carvalho

1° vice – Abílio Nagibe Neme,

2° vice – Moacir Somenzari

1° Secretário – Edson Azevedo

2° Secretário – Devaney Roque Eugenio

1° Tesoureiro – Helio Garcia Figueira

2° Tesoureiro – Willy Brandalize

Diretor de Patrimônio – Dionizio Ferraz Junior

Diretor Social – Wilson Borin

Diretor do Departamento Profissional – Milton da Cruz Ferreira

Relações Publicas – Ivo Ferreira Cardoso

Membros do Conselho Fiscal: Edson “Salomão” Felipe, Antonio Landi Filho, José Maria Pinheiro, Victor Gereminas, Saul Bogoni, e José de Mattos Filho.

O novo Presidente confirmou o afastamento e pregou a idéia de aproveitar o período inativo para dotar o clube de uma base que possibilite a futura construção da sede social do próprio estádio, que administração tinha pretensão de construir.

Além do Atlético Clube de Paranavaí a equipe da Mouraoense também pediu a licença junto a Federação Paranaense de Futebol – FPF. O vereador e radialista Odair Pereira assume a Presidência do ACP e em um encontro com o Prefeito José Vaz de Carvalho expôs-lhe os planos para o futuro, onde teria recebido de dois torcedores um alqueire e meio de terras para a construção do parque social.

Também informou ter acertado com o chefe do executivo a venda de 500 açoes no valor de Cr$3.000,00 em prestações mantendo contatos com firmas de promoções que se encarregariam da venda e da construção do estádio. Nessa mesma época Odair Pereira foi informado que o antigo estádio seria demolido em 30 e 40 dias e no local seria construído uma praça publica (Atual Praça dos Pioneiros).

O Atlético Clube de Paranavaí ainda pleiteou uma vaga na Copa do Brasil através do desportista Dionísio Ferraz Junior de do Prefeito José Vaz de Carvalho, ainda através dos diretores Edson “Salomão” Felipe e César Francisco Borin que estiveram no Rio de Janeiro no dia 21 de julho conversando com o Presidente da CBD (Atual CBF) Heleno Nunes, sendo a única exigência a construção de um estádio com capacidade para 30.000 pessoas.

1979

O ano de 1979 começou com uma péssima noticia, o Estádio Natal Francisco foi demolido e madeiramento foi parar no depósito da prefeitura no Jardim Ouro Branco. Mesmo com a posse do Presidente Odair Pereira, perante a Federação Paranaense de Futebol – FPF consta o nome do antigo Presidente Euclides Barnett, foi ele quem assinou o novo pedido de afastamento do clube no Campeonato Paranaense de 79, enquanto aguardava a construção do prometido Estádio Municipal.

Depois de muitos desencontros começa a surgir o nome do pecuarista César Francisco Borin presidente da Demafra para ser o novo presidente do ACP, enquanto a reunião do dia 23 de fevereiro foi transferida para dia 02 de março, onde o Prefeito Jose Vaz de Carvalho prometeu mais uma vez a construção de um estádio para o fim do ano.

No dia 02 de março de 1979 após reunião que contou com a participação de 25 pessoas no Salão Nobre da Prefeitura Municipal, ficou decidido a montagem de uma comissão para avaliar a real situação do clube, quanto a sua sobrevivência e construção do estádio.

No dia 16 de abril de 1979 a imprensa foi convocada para ver projeto de construção do novo estádio na confluência dos Jardins Iguaçu e Santos Dumont, ocupando uma área de 60.000 m2, com área coberta de 3.000 m2 para um prazo máximo de 60 dias para iniciar. Seriam utilizados recursos da ordem de 50 milhoes de cruzeiros, e tendo uma capacidade para 25.000 pessoas, sendo que a primeira etapa seria concluída em janeiro de 1980 para ter uma capacidade de 10.000 pessoas, sendo feito o projeto pelos arquitetos Everton Sola e Marcos Barnabé com a participação do engenheiro Luiz Cavalcanti.

O estádio seria batizado com o nome do Governador Ney Braga, mas acabou gerando muita discussão, pois o Vereador Vivaldo de Oliveira não concordou e elaborou um projeto na câmara para colocar o nome do desportista Natal Francisco que emprestava o nome ao antigo estádio.

Fontes:

GENARO CARDOSO, F. Historia de Futebol Paranaense, Curitiba, 1978, Gráfica Editora Ltda.

 

MACHADO, I. Futebol de Paraná: 100 anos de Historia, Curitiba, 2005.

 

VICENTE FILHO, J. As Nossas Historias, Paranavaí, 2005.

 

MARCELO SOARES DA SILVA, P. Historias de Paranavaí, Paranavaí, 1988.

 

REVISTA A JOGADA DO ESPORTE, 1970.

 

DIÁRIO DO NOROESTE, 14 DE MARÇO DE 2004, P 15, 16, 17 E 18.

 

DIÁRIO DO NOROESTE, 14 DE DEZEMBRO DE 2002, P. 41, 42 E 43.