Carlos Roberto Bratfisch Jr., Carlos Giuliano, Vinícius Antônio de Souza e Rubens Celestino Vila Jr. (Xuxa) falam sobre a modernização no gerenciamento do São Lucas

Os “amantes” do futsal de Paranavaí e região têm convite para ver o confronto de hoje à noite entre o São Lucas e Marechal Cândido Rondon pelo Campeonato Paranaense, jogo previsto para 20h30 no Ginásio Antonio Lacerda Braga, em Paranavaí.
Em quadra, dois opostos – de um lado o São Lucas com um elenco muito jovem; de outro, o Marechal Rondon, equipe forte do futsal paranaense.
Apesar dos tropeços nos últimos três jogos, o jovem elenco do São Lucas mostra qualidade e espera surpreender o favorito adversário.
O clube do São Lucas Futsal está dando uma guinada em sua administração, buscando a profissionalização no seu gerenciamento e parcerias para solidificar o marketing, tanto da agremiação como dos parceiros/patrocinadores.
Uma equipe de apoio administrativo foi montada para firmar parceria com empresas, mas não como vinha sendo feito antes, informou Rubens Celestino Vila Jr. (Xuxa). “Queremos fazer diferente, modernizar o futsal, já que o público daqui tem muita paixão pelo São Lucas”, disse.
A “troca de favores” sai de cena e entra a parceria profissional entre clube e patrocinadores, sentencia Carlos Roberto Bratfisch Jr., que integra o grupo. “É difícil quebrar uma situação de trinta e poucos anos, mas tomamos a frente”, enfatiza Carlos Roberto.
“Queremos fortalecer a marca”, afirma Vinícius Antônio de Souza, outro integrante da equipe. Ele lembra que a famosa “entrada de cortesia” no Ginásio está vetada e o ingresso para os jogos custa R$ 20, mas quem comprar antecipado paga R$ 10.
Neste ano, os clubes de futsal são obrigados a transmitir todos os jogos pelo facebook, isso abre uma oportunidade das empresas colocarem suas marcas ainda mais no mercado. “Tudo isso é uma oportunidade”, diz Rubens Celestino Vila Jr. (Xuxa).
TIME JOVEM – Tanto os integrantes do grupo administrativo como o técnico Carlos Giuliano querem levar uma mensagem ao torcedor – o time do São Lucas, neste ano, é basicamente de jovens, por isso é necessário que a torcida tenha paciência. Em três jogos, o time somou apenas um ponto.
O objetivo neste ano é não ser rebaixado, diz Giuliano, lembrando a dificuldade de recursos para contratar atletas de nível. Mas o treinador garante ter em mãos um grupo muito bom de jogadores, destacando o desempenho em Francisco Beltrão, apesar da derrota de 4×0.
Ele espera novamente um bom desempenho de sua equipe na noite desta terça-feira, seja individual ou coletiva. Mas volta a lembrar a juventude que tem em mãos, destacando que o desempenho tem agradado, faltando apenas a vitória para premiar a torcida.

Fonte: Jornal Diário do Noroeste